ATENDIMENTO
(27) 3434-2050
8h30 às 12h e 13h30 às 18h
ÁREA RESTRITA AOS ASSOCIADOS
CNPJ:     Senha: 
Esqueci a senha     
Fale Conosco    
início
O Sinduscon-ES Serviços Informações Comissões CUB Eventos e Treinamentos Cartão do Associado
Informações
• Calendário de Feriados
• Campanha de Doação de Sangue
• Censo Imobiliário
• Convenções Coletivas
• Dados Setoriais
• Download
• Indicadores Financeiros
• Licitações Encerradas
• Links Úteis
• Notícias da Imprensa
• Notícias do Sinduscon-ES
• Salários
• Sinduscon-ES Informa
• Sinduscon-ES Jurídico
FGTS registra lucro de R$ 12,46 bilhões em 2017 e metade é distribuído entre os trabalhadores
16.08.2018   Ministério das Cidades
Notícia - Imprensa
Este é o segundo ano em que metade do lucro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é distribuída entre os trabalhadores, cujo rendimento total fica acima da inflação. Para o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, o superávit significa uma grande conquista dos trabalhadores. Os dados foram divulgados ontem (14/08) pelo Conselho Curador do FGTS. “O Fundo, considerado um patrimônio dos trabalhadores, é fundamental ao aquecimento da economia, por meio da geração de novos postos de trabalho e renda. Além disso, contribui para o incremento de investimentos em habitação, bem como em áreas essenciais à população carente, como saneamento e infraestrutura urbana”, afirmou Baldy.

Cabe ao Conselho Curador do FGTS, juntamente com o Ministério das Cidades, direcionar os recursos voltados aos programas de governo, os quais se transformam em benefícios sociais para os cidadãos. Como gestora, a Pasta aloca valores em investimentos para obras de habitação, saneamento e infraestrutura urbana.

Utiliza-os no Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), segmentado em três faixas de renda para atendimento a famílias residentes em área urbana e rural: Faixas 1,5, 2 e 3. “Sem dúvida, a manutenção dos recursos do FGTS tem reflexos diretos no aquecimento da economia, na oferta de moradia digna e na prestação de serviços de qualidade à população”, acrescentou Baldy.

Para este ano, o orçamento aprovado pelo Conselho Curador destinado ao financiamento de projetos de habitação, saneamento e infraestrutura prevê que a habitação será o principal segmento contemplado, com R$ 69,47 bilhões: o equivalente a 81,23% do montante aprovado, da ordem de R$ 85,5 bilhões disponíveis.

Caso toda a previsão for utilizada, 528 mil pessoas poderão ser beneficiadas com financiamentos de moradias. Na sequência, infraestrutura urbana, com R$ 8,68 bilhões e saneamento básico, com R$ 6,86 bilhões, os quais poderão englobar 41,8 milhões de pessoas.
Compartilhar:


 
SINDUSCON-ES - Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo
Av. Nossa Senhora da Penha, 1830, 3º andar
Barro Vermelho - Vitória - ES - CEP 29057-565
(27) 3434-2050

8h30 às 12h e 13h30 às 18h